A fantástica historia de Soundjata keïta

Publicado: 11 de outubro de 2012 por stephanie100africa em # África, Mali
Tags:, , , , , ,

A

“O mundo é velho, mas o futuro sai do passado. Escutem a palavra dos griots. Ela ensina a sabedoria e a historia porque os homens têm a memoria curta. Escutem a historia do filho do búfalo, do filho de leão, a historia de Soundjata Keïta, que foi um dos maiores reis, um dos maiores homens, e que o pais claro, o pais da savana, ainda se lembra da sua coragem e de suas vitorias”
E com essa palavra que os griots iniciam a historia do Soundjata Keïta, o grande rei do Mandé, o fundador do império do Mali no século XIII, uma historia extraordinária que foi preservada através da voz dos griots que se transmitiram ela de geração em geração.
Um dia, o Rei Naré Maghan Konaté recebeu a visita de um caçador feiticeiro, que Ilhe fiz uma predição: uma mulher muito feia ia vir no seu reinado e ele teria que casar com ela. E dessa união, ia nascer um grande rei…
Algum tempo depois, no pais de Do, um búfalo aterrorizava a população, fazendo reinar o medo e a fome… Ninguém conseguia matar o búfalo. Até que… dois irmãos caçadores resolveram também caçar esse búfalo e mata-lo. No caminho, eles encontraram uma mulher e dividiram sua refeição com ela. Depois de comer e beber com os caçadores, a mulher revelou a eles que ela que era o búfalo. Ela contou também como matar o búfalo, porque achava que sua hora já tinha chegado. Mas a uma condição: casar com sua filha adotiva, Sogolon. Os irmãos prometem, matam o búfalo com as dicas magicas que a mulher tinha falado e vão ao encontro da Sogolon. Sogolon era extremamente feia e era corcunda, levaram ela mas nenhum dos dois conseguiu deitar com ela… Resolveram então oferecer a Sogolon ao rei Naré Maghan Konaté, que estava procurando uma segunda esposa. Quando Naré Maghan Konaté viu Sogolon, ele se lembrou da profecia do caçador feiticeira e casou com ela. Ele também teve a maior dificuldade para deitar com ela, parecia que uma força magica impedia, mas finalmente, usando astucia, ele conseguiu. E dessa união nasceu Soundjata. Soundjata era deficiente físico e não podia andar, por isso o rei passou a ter muitas duvidas sobre a profecia… O pequeno Soundjata sofria muito, entre as piadas das outras crianças e a maldade da primeira esposa do seu pai, Sassouma Benté, que já tinha um filho e tinha a firme vontade que ele se tornasse o rei, e não o Soundjata.
Quando Naré Maghan Konaté morreu, Sassouma Benté e seu filho Dankaran Keïta se apropriam do trono. Eles humilham diariamente Sogolon e o pobre Soundjata.
Um dia, Sogolon vai pedir folhas de baobá a Sassouma para poder cozinhar seu almoço. Sassouma não só recusa como humilha mais uma vez Sogolon, que volta para casa chorando. Quando Soundjata sabe do acontecido, ele manda os ferreiros construir um bastão de ferro muito muito grande e diz para Sogolon que sua hora chegou. Se apoiando do bastão, fazendo um esforço extraordinário, tão extraordinário que o bastão fica todo torto, Soundjata, finalmente, se levanta. Ele vai pegar uma pequena arvore de baobá que oferece para Sogolon.
Mas o ódio de Sassouma e Dankaran fica ainda mais forte e Soundjata tem que se exilar. Cada vez mais longe, para escapar do ódio de Sassouma e das suas tentativas de assassino…
O tempo passa. O rei do Sosso, Soumaro Kanté, o rei feiticeiro, ataca o reinado do Mandinga. Dankaran Keïta, o irmão do Soundjata, foge. Os anciãos vão então até Soundjata e pedem sua intervenção. Soundjata forma um exercito com combatentes de vários reinados, um exército muito heteróclito. Eles perdem as primeiras batalhas.
Soundjata entende então que para vencer Soumaro, o rei feiticeiro, o rei imortal segundo a lenda, terá que usar a astucia. Soumaro é reputado por gostar muito de mulheres. Soundjata manda sua irmão, a linda Djegue, como sinal de submissão para Soumaro. Djegue aprende assim que só uma flecha com uma garra de galo pode atingir Soumaro. E assim que, em 1235, durante a batalha de Kirina, Soundjata Keïta venceu Soumaro e seu exército.
Soundjata é declarado o Rei dos Reis, o Mansa, e funda o grande império do Mali, aonde ele proíbe a venda de escravos. E também decretada a declaração do Mandé, que é considerada como a primeira declaração dos direitos humanos da Historia da Humanidade.
Dizem que Soundjata foi um grande administrador, justo e moderno, e que nos eu reino as varias etnias viviam em harmonia.
Essa historia, entre mito e realidade, foi escrita pela primeira vez em 1960.
Muitos artistas contemporâneos cantam musicas a gloria desse grande rei, inclusivo Salif Keïta, que é seu descendente em linha direta.


comentários
  1. Seleção maravilhosa, com clímax no terceiro vídeo, opereta na medida que a performance reúne texto, canto, dança, músicos e cenário, com final delirante. Aqui no Brasil precisamos estudar a música africana. Pena que já entrei na velhice. Pelo que hoje conheço, o que poderíamos chamar de “harmonia” resulta da superposição de vozes, cada qual fazendo solfejos em progressões dentro de escala específica, com destaque sonoro de trás pra frente, ou seja, a terceira voz (percussão para nós com destaque junto com a segunda voz. A primeira voz então compete com as demais e tende a prevalecer. Eu adoro minhas elucubrações sobre música, me desculpem. Muito bom mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s