Alpha Blondy, precursor do reggae africano, em show no Rio!!!!!!

Publicado: 4 de novembro de 2013 por stephanie100africa em Costa do Marfim
Tags:, , , , ,

… E em mais 3 cidades do Brasil!!!!
Alpha Mystic Power

Na ocasião do lançamento internacional do seu novo álbum, Mystic Power, Alpha Blondy estará em turnê pelo Brasil entre o 7 e o 14 novembro. Não percam!!! Datas, a começar pelo Circo Voador no Rio de Janeiro (dia 7 as 22h00), Belo Horizonte (8 de novembro), Salvador (dia 9) e São Paulo (dia 14).




Embaixador da ONU pela Paz, fundador da ONG Jah Glory Foundation e estrela do reggae marfinense desde os anos 80, vencedor do Grammy Award em 2003 (melhor álbum de reggae), Alpha Blondy esta de volta com um novo álbum, o décimo sexto disco!!!!! Aonde, como sempre, ele se reinventa, evitando assim as armadilhas da formatação:
“Fizemos um trabalho maravilhoso com a minha banda Solar
System. Quis inovar, desenvolver o lado rock. Sempre se fala “Roots RockReggae”, mas geralmente somente fica “roots reggae”. Não queria ficarno étnico, no tribal. Queria emendar a dimensão do reggae, alcançar
todos os meus fãs. Neste disco, tem músicas relaxantes, outras com muita guitarra”, diz Alpha Blondy sobre o novo disco.


Image

Primeiro de uma família de 9 filhos, Seydou Koné nasceu em Dimbokro em 1953 e teve uma infância feliz, criado pela avó Chérie Coco, que o adorava.

De 1962 a 1972, o menino mora com sua mãe em Odjenné, estudando na escola e tocando musica com uma banda de amigos nos fins de semana. Acaba sendo expulso do colégio em 1972 e vai para Monrovia, no Liberia, para acabar seus estudos e aprender a língua inglesa. Para se aperfeiçoar nessa língua, Blondy (apelido que ganhou nesses anos, derivado da palavra bandido) vai para Nova-York, aonde ele vai descobrir, em 1977, o reggae, durante um show dos jamaicanos Burning Spear em Central Park.

Dificuldades financeiras, tentativa abortada de lançar um disco, apesar de ter tocado em primeira parte de vários grupos, sua experiência americana é um fracasso e Seydou Koné volta para sua terra natal em 1980, numa situação psicológica extremamente difícil.

Dormindo na casa de amigos, Blondy ensaia com músicos ganeses no gueto de Adjamé e decide ser chamado de Alpha, como sinal de um novo recomeço.

Em 1981, seu velho amigo Roger Fulgence Kassy o convida a participar do programa que ele apresenta na TV da Costa do Marfim, “Première chance” (Primeira chance em português). Ele avisa: “Você vai ver, amanha sua vida vai mudar”. Para Alpha Blondy, que já tem 30 anos, essa participação no “Première chance” parece mais com sua ultima chance. O programa é um sucesso e ele grava em seguida seu primeiro álbum, “Jah Glory”, lançado em 1983, que comporta o titulo “Brigadier Sabari”, uma denuncia em dioula das violências policiais, inspirado de um evento que ele presenciou.

“Brigadier Sabari” vai se tornar um enorme sucesso na Costa do Marfim, a começar pelos bairros mais populares de Abidjan, e no continente africano e Alpha Blondy, considerado como a voz dos sem vozes, passa a ser chamado de “Marley da África”. Rapidamente, sua fama ultrapassa as fronteiras do continente africano e chega na Europa. E o inicio de uma carreira internacional gloriosa, de Kingston a Jerusalem, de Marrakesh a Abidjan, etc…

Estrela internacional, artista super carismático no palco, porta-voz do reggae africano e militante da paz, espiritual, Alpha Blondy é também um artista polemico e difícil a entender.

Em 30 anos, as musicas do Alpha Blondy vincularam no mundo inteiro seu misticismo e seu recado de paz e de justiça e suas preocupações para o continente africano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s