Arquivo da categoria ‘Congo Brazzaville’

ZAO, o mago das letras

Publicado: 15 de janeiro de 2015 por stephanie100africa em Congo Brazzaville
Tags:, , , ,

ZAO
O congoles Casimir Zoba, ZAO, esta de volta com um novo album, Nouveau Combattant, continuando a criticar os conflitos, as políticas e os defeitos da sociedade congolesa.
Iniciado a musica na infância nos corais cristãos e nos grupos tradicionais, ele integrara o grupo Les Anges, um dos grupos mais famosos do Congo Brazza na época e inicia, em 1978, sua formação de professor. No inicio dos anos 80, ZOA se lança numa carreira solo, com um estilo humorístico, falando sobre assuntos sensíveis, tabus, como a morte, a feitiçaria ou o antimilitarismo e anticolonialismo com seu famoso titulo Ancien Combattant, lançado em 1984, imenso sucesso no Congo e no resto da África.
Em 1998, o Congo Brazza atravessa uma guerra civil e Zao deixa Brazzaville, aonde ele é perseguido, para se refugiar na floresta aonde vai sobreviver com sua família em condições muito difíceis. Seu filho de 4 anos morre. De volta a capital, sua casa e sua produtora foram saqueadas…
Depois de vários álbuns, Zao volta com o disco Nouveau Combattant (novo combatente), referencia a seu grande sucesso Ancien Combattant (antigo combatente), tema que continua tão atual… Ocasião para nós de reescutar alguns dos seus grandes sucessos, Ancien Combattant, Soulard, Moustique ou Corbillard.
Entre rumba e musicas engajadas, Zao é um verdadeiro mágico das palavras!



Fredy Massamba

Publicado: 11 de outubro de 2011 por stephanie100africa em Congo Brazzaville

Originário do Congo Brazzaville, Fredy Massamba se apaixonou muito cedo pela musica e pela dança. O menino que começou atuando nas ruas e em coros se tornou rapidamente um verdadeiro artista de palco. Exilado na Belgica em 1998, por causa da guerra, o seu palco agora é o planeta. Membro fundador dos famosos “Tambours de Brazza”, ele viajou pelo mundo inteiro, ocasião de vários encontros e muitas colaborações com artistas como Zap Mama, Didier Awadi, Manou Gallo, etc…. Em 2005, Fredy Massamba começa a pensar numa nova aventura: uma carreira solo. O álbum Ethnophony, lançado em 2009, é uma mistura sútil de soul, hip-hop, funk e polifonias africanas. Os textos são exclusivamente cantados em línguas Kikongo e Lingala.

Freddy canta o amor, a tolerância, mas também a esperança do seu continente: o tempo da reconciliação nacional no Congo, mas também, o desperto das consciências e da união. “África é o futuro” diz Freddy Massamba. Um futuro que suas musicas participam a construir.