Arquivo da categoria ‘Costa do Marfim’

Alpha Blondy Brasil2015

Alpha Blondy, a lenda do reggae africano, esta de volta no Brasil para o lançamento do seu novo álbum, Positive Energy! Não percam!!!!!!!!!!

MOLARE

Originário de uma família da alta sociedade, ele vai em 1996 acabar seus estudos na Europa. Diz ele que é là que, com seus amigos, eles inventaram a dança do Coupé Décalé nas boîtes afro de Paris, dança hoje muito popular na Costa do Marfim e no continente africano.
Molare participou da fundação do movimento Jet Set como primeiro minsitro, junto com Douk Saga(presidente), Boro Sanguy (bololo), Lino Versace, Chacoolé (Le Bachelore), Solo Béton (le bétonier), Serge Dephalet.
No fim de 2001, ele é o primeiro da turma a voltar para a Costa do Marfim aonde ele assume a promoção dessa dança. Ele então monta a cela Molare Prod aonde ele produz grupos de sucesso como a Jet DJ. Para promover seu movimento, ele ajuda vários artistas pouco conhecidos a entrar em estúdio e gravar, como foi o caso de Dj Lewis que depois se tornou conhecido.
Homem bem sucedido em termos artísticos e de negócios, diz-se que é um homem muito rico que investe na promoção do Coupé Décalé. . O primeiro festival de coupé décalé foi organizado pela Molare Prod em Yopougon com 127 artistas convidados
Artista pesado do palco musical africano, Molare tem 2 orquestras, um em Paris e o outro Abidjan, com 25 bailarinos!!!!!!!!!! Muitissimo popular no continente africano, Molare já fez vários shows em vários estádios de vários países do continente africano, alem das suas turnês na Europa e nos Estados Unidos.


espoir 2000
Espoir 2000, um dos grupos de zouglou mais respeitados pelos amadores da Costa do Marfim e do continente africano, lançou esse ano um disco, Génération Consciente, com o objetivo não escondido de conquistar também o mercado internacional.
O grupo, que foi revelado ao publico da Costa do Marfim em 1997 com seu opus Elephant d´Afrique , alcançou um grande sucesso na África com seus discos e suas turnês.
O grupo, inicialmente composto por três amigos de um bairro da periferia de Abidjan, Koumassi, é hoje constituído por Pat Sako e Valery, depois da saída de Shura. Reconhecido por suas criticas sobre o comportamento dos jovens marfinense, essencialmente das meninas, a dupla pretende, com seu novo álbum, Génération Consciente, sair das fronteiras do continente africano e alcançar um sucesso internacional.
O clipe “Les caissières”, apesar de um pouco machista para nossos ouvidos euro-centristas, é uma perola de humor marfinense.



Tiken

Tiken Jah Fakoly esta de volta com um novo single “Dernier appel”, já anunciando o lançamento do seu oitavo álbum em junho. O cavaleiro trocou sua espada de “African Revolution” para um alto-falante, se colocando em defensor de um ideal africano. Sempre militante e ator de mudanças, Tiken lança um recado de união, chamando a reconciliação e a união dos povos. Depois de um ano de pausa, o cantor que recebeu recentemente um disco de ouro para “African Revolution” esta retomando os shows no continente africano.

… E em mais 3 cidades do Brasil!!!!
Alpha Mystic Power

Na ocasião do lançamento internacional do seu novo álbum, Mystic Power, Alpha Blondy estará em turnê pelo Brasil entre o 7 e o 14 novembro. Não percam!!! Datas, a começar pelo Circo Voador no Rio de Janeiro (dia 7 as 22h00), Belo Horizonte (8 de novembro), Salvador (dia 9) e São Paulo (dia 14).




Embaixador da ONU pela Paz, fundador da ONG Jah Glory Foundation e estrela do reggae marfinense desde os anos 80, vencedor do Grammy Award em 2003 (melhor álbum de reggae), Alpha Blondy esta de volta com um novo álbum, o décimo sexto disco!!!!! Aonde, como sempre, ele se reinventa, evitando assim as armadilhas da formatação:
“Fizemos um trabalho maravilhoso com a minha banda Solar
System. Quis inovar, desenvolver o lado rock. Sempre se fala “Roots RockReggae”, mas geralmente somente fica “roots reggae”. Não queria ficarno étnico, no tribal. Queria emendar a dimensão do reggae, alcançar
todos os meus fãs. Neste disco, tem músicas relaxantes, outras com muita guitarra”, diz Alpha Blondy sobre o novo disco.


Image

Primeiro de uma família de 9 filhos, Seydou Koné nasceu em Dimbokro em 1953 e teve uma infância feliz, criado pela avó Chérie Coco, que o adorava.

De 1962 a 1972, o menino mora com sua mãe em Odjenné, estudando na escola e tocando musica com uma banda de amigos nos fins de semana. Acaba sendo expulso do colégio em 1972 e vai para Monrovia, no Liberia, para acabar seus estudos e aprender a língua inglesa. Para se aperfeiçoar nessa língua, Blondy (apelido que ganhou nesses anos, derivado da palavra bandido) vai para Nova-York, aonde ele vai descobrir, em 1977, o reggae, durante um show dos jamaicanos Burning Spear em Central Park.

Dificuldades financeiras, tentativa abortada de lançar um disco, apesar de ter tocado em primeira parte de vários grupos, sua experiência americana é um fracasso e Seydou Koné volta para sua terra natal em 1980, numa situação psicológica extremamente difícil.

Dormindo na casa de amigos, Blondy ensaia com músicos ganeses no gueto de Adjamé e decide ser chamado de Alpha, como sinal de um novo recomeço.

Em 1981, seu velho amigo Roger Fulgence Kassy o convida a participar do programa que ele apresenta na TV da Costa do Marfim, “Première chance” (Primeira chance em português). Ele avisa: “Você vai ver, amanha sua vida vai mudar”. Para Alpha Blondy, que já tem 30 anos, essa participação no “Première chance” parece mais com sua ultima chance. O programa é um sucesso e ele grava em seguida seu primeiro álbum, “Jah Glory”, lançado em 1983, que comporta o titulo “Brigadier Sabari”, uma denuncia em dioula das violências policiais, inspirado de um evento que ele presenciou.

“Brigadier Sabari” vai se tornar um enorme sucesso na Costa do Marfim, a começar pelos bairros mais populares de Abidjan, e no continente africano e Alpha Blondy, considerado como a voz dos sem vozes, passa a ser chamado de “Marley da África”. Rapidamente, sua fama ultrapassa as fronteiras do continente africano e chega na Europa. E o inicio de uma carreira internacional gloriosa, de Kingston a Jerusalem, de Marrakesh a Abidjan, etc…

Estrela internacional, artista super carismático no palco, porta-voz do reggae africano e militante da paz, espiritual, Alpha Blondy é também um artista polemico e difícil a entender.

Em 30 anos, as musicas do Alpha Blondy vincularam no mundo inteiro seu misticismo e seu recado de paz e de justiça e suas preocupações para o continente africano.

Billy-par-JA
Nascido em Gagnoa, Costa do Marfim, em 1980, o rapper Billy Billy usa sua musica e sua fama para denunciar as elites africanas da Costa do Marfim e falar do dia dia dos seus compatriotas, sempre com humor e impertinência.
O rapper que foi revelado em 2007 com o titulo « Allons à Assakara », uma musica falando do quotidiano dos moradores desse bairro de Abidjan, volta com um CD 4 títulos para epserar até o lançamento do seu terceiro álbum, « Compte-rendu », previsto esse ano. Impertinente e corajoso, esse CD, especialmente a faixa “Lettre au Président”, sua Letra ao presidente Ouattara, já tem um enorme sucesso na Costa do Marfim, com letras do tipo: “… Se um patrão não pode falar a seu encarregado, aqui (…)a gente diz: aonde estamos? Até prova contraria, ele esta aqui porque nos queremos. Então os kpakpatos da presidência, calem a boca, o presidente vai ouvir seu CD.”

[youtubr=http://www.youtube.com/watch?v=RTbEHqmlSCc]

indépendances 2
Continuando nossa viagem através das musicas das independências, levo vocês agora para a efervescência da Costa do Marfim e do Mali recém-libertados. Um programa com algumas perolas históricas, como, por exemplo, uma gravação do grande sucesso Moussio, precursor da musica moderna na Costa do Marfim, ou do Boubacar Traoré, a voz da independência na Radio Mali, com seu Mali Twist:
Indépendances 2
Contei hoje com a presença do meu grande parceiro e co-DJ da festa Conexão África Marcello para gravar esse primeiro programa Conexão Africa de 2013!
Vamos então aproveitar para desejar um excelente ano novo a todos, com muito AXÉ, saúde, alegrias, amores, amizades… E muita africanidade!!!!!!!!!!!!!!