Arquivo da categoria ‘Gambia’

A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Stéphanie Malherbe, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas dançando e sapatos

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e multidão

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 5 pessoas, incluindo Stéphanie Malherbe, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 7 pessoas, incluindo Johnny Alves e Stéphanie Malherbe, pessoas sorrindo, pessoas em péA primeira feira internacional na Biblioteca Parque da Rocinha foi um grande sucesso, com recorde de publico e muitos países representados: Republica Democrática do Congo, com quem comemoramos juntos sua Independência, que ocorreu no dia 30 de junho de 1960. Mas também Gambia, Senegal, Haíti, Columbia, Peru, Argentina, Venezuela e China!

Isso não seria possessível sem a SABALY, que, alem do desfile, participou da organização da feira,  a Mawon que foi super parceira e a UFRJ que também participou.

A feira comportava barracas de comidas tipicas, roupas, joias e varias peças de artesanato e recebeu varias performances culturais: Tapetes contadores de Historias, Sussurra Poética, Peça de Teatro Uma Odisseia, pra entender melhor as dificuldades vividas pelos migrantes na sua chegada no Brasil, Desfile de moda da marca Sabaly, Performance de dança com fogo do artista congolês Foguinho Arobaze Paulo e no final, apresentação do bloco de refugiados Terremoto Clandestino. Foi bom demais!!!!

Image result for sona jobarteh

Nascida em 1983 em Londres de um pai gambiano e mãe inglesa, Sona Jobarteh é originaria de uma das principais linhagens de griôs da Africa ocidental. Neta do Mestre Amadu Bansang Jobarteh, que migrou do Mali para a Gambia, ela é também a prima do virtuose malinês da kora Toumani Diabaté.

Defensora da tradição mandinga, Sona é também a primeira mulher a ir contra a tradição da arte da kora só ser transmitida de pai em filho.

É com apenas 3 anos que a artista começa a aprender tocar seu instrumento de predileção, essa harpa de 21 cordas reservada aos griôs, a kora, primeiro com seu irmão, Tunde Jegede, e depois com seu pai, Sanjally Jobarteh.

Multi-instrumentista, ela estuda no Royal College of Music onde toca violoncelo, piano e cravo. Em seguida, ela vai estudar na Purcell School of Music onde aprende a compor.  Ela participa também de varias formações orquestrais.

No palco, ela colabora com vários artistas, como a diva malinesa Oumou Sangaré, seu primo Toumani Diabaté, Kassé Mady Diabaté ou ainda o orquestra sinfônico da BBC. Como compositora, ela colabora a dois álbuns do seu irmão, Tunde Jegede.

Diplomada da School of Oriental and African Studies, Sona divide seu tempo entre artista e professora de kora. Defensora da tradição musical mandinga, ela também uma escola de musica na Gambia com seu pai.

Em 2008, sai seu primeiro álbum, Afro-Acoustic Soul e em 2009, ela se lança também na composição de musicas pro cinema. Sua carreira internacional esta lançada!

Virtuosa da kora que ela leva nos maiores festivais do mundo, Sona Jobarteh toca também violão e encanta com sua voz forte e suave.

Embaixadora de uma cultura milenária, Sona enfeitiça o publico com suas composições na mais pura tradição dos griôs da África ocidental, honrando a herança da sua família. Uma tradição reivindicada e revitalizada para a cantora que homenageou seus ancestrais no álbum Fassiya (literalmente tradição em língua mandiga). No seu mais recente álbum, Gambia, a Griô celebra Jubileu de Ouro da independência da Gâmbia em 2015.

Ela estará no Back2Black in concert no Teatro Municipal do Rio de janeiro no dia 25 de maio, dia da Africa, assim com o cabo-verdiano Mario Lucio, Gilberto Gil, Mart’nália, Mariene de Castro, a Orkestra Rumpilezz e a Orquestra Maré do Amanhã. Imperdivel!