Arquivo da categoria ‘Moçambique’

15151520_1318877691496165_1878723691_n

Hoje, Conexão África leva você a mais uma viagem musical no Moçambique com o estudante, musico e produtor cultural Otis Selimane Remane que nos falou da sua experiencia no Brasil, dos seus projetos, da sua cultura e nos ofereceu uma programação musical super bacana:

15129823_1318877771496157_323313433_n

Programa do dia 23/11: Conexão África recebe DJ Faya

Publicado: 23 de novembro de 2016 por stephanie100africa em # África, Moçambique
Tags:,

dj-faya

Na semana passada, aproveitei que o DJ Faya, um dos maiores DJs do Moçambique, estava em turnê pelo Brasil, para fazer um pequeno bate-papo… com muita música, é claro…Assistem aqui nosso programa especial com DJ Faya:

E para quem quiser ver o clipe Tsika Aulolo (chega de preguiça):

 

MINGAS
Nascida um domingo na cidade de Lourenço Marques (atual Maputo), Elisa é chamada Elisa (do nome de uma avô paterna) Domingas, em homenagem a esse dia da semana. Chamada mais simplesmente de Mingas, a jovem recebe uma educação religiosa e é iniciada a musica na igreja metodista que ela frequenta.

Mingas inicia sua carreia artística muito jovem, tendo sido revelada no cine Estúdio 222 com apenas 17 anos.
Seus pais não ficaram muito entusiastas com essa escolha, e nos primeiros tempos seu irmão foi fundamental, levando e buscando ela para os clubes aonde ela atuava.

No inicio dos anos 80, a guerra leva os clubes a fechar suas portas e muitos artistas deixam o país. Entre 1982 e 1983 Mingas integra o grupo Hokolowé e atravessa as províncias do moçambique, antes de se instalar na África do Sul. De regresso ao país em 1987, Mingas integra o Orquestra Marrabenta Star de Moçambique, aonde suas interpretações de “Elisa Gomara Saia” e “A Va sati va Lomu” fazem sucesso.

E também com esse grupo que Mingas faz seus primeiros shows internacionais, na Europa, no Cabo Verde e no Zimbábue.
Em 1989, Mingas integra o grupo RM, de qual se tornará líder e aonde ela ganha muita fama. Neste mesmo ano, o grupo é convidado a tocar em Brasilia e ganha premio de Melhor canção no Ngoma Moçambique 1989 com seu tema Nweti .

Mingas ganhará também o Ngoma 93 como melhor cantora e 2006 como “canção do ano com seu titulo “Hlonipho”.

Depois do grande sucesso de Nweti, Mingas passa a se dedicar mais as suas próprias canções, que ela interpreta principalmente na sua língua materna, o Xitswa, mas também em cicopi, xiranga , português e ingles.

Vencedora de vários prêmios internacionais, Mingas teve também o grande privilegio de acompanhar Myriam Makeba, a Mama África, numa turnê mundial.

De volta ao Moçambique em 2001, Mingas é recebida com muito entusiasmo pelos seus fãs, para quem ela organiza o espetáculo Saudades no cine-Teatro Africa, retomando assim sua carreira solo.

Com 35 anos de carreira, Mingas é uma das personalidades mais famosas do Moçambique. Sua musica, mistura de sons africanos dominados pelos ritmos chope do sul do Moçambique, conquistou os públicos do mundo inteiro.