Posts com Tag ‘afrobeat’

Sia Tolno

De volta com um novo disco muito pessoal, African Woman, a jovem cantora guineense confirma seu talento e também sua evolução musical em direção ao Afrobeat, co a ajuda do mítico Tony Allen.
A cantora de 36 anos é uma pessoa feliz, rindo a cada frase, apesar das ferraduras do seu passado, quando ela ficou num campo de refugiado no Sierra Leone. Mas quando ela esta sozinha, escrevendo, as vezes as lagrimas a submergem.
E dessas realidades que Sia Tolno fala no seu novo álbum, African woman, ode a uma mulher africana dinâmica e sem complexos. Ela canta o poder das mulheres africanas, como um dos seus modelos, a atual presidente da Liberia, Ellen Surleaf Johnson, um exemplo para as mulheres do continente africano, segundo a Sia. Outro modelo: a grande cantora do Benim Angélique Kidjo, ou também a eterna mama África, Miriam Makeba. Denunciando também a excisão, o machismo ou falando do seu passado de refugiada, vitima dos chefes de guerra que derramaram o sangue para os diamantes da região, na Guiné, na Liberia e na Sierra Leone. Numa das musicas, “Rebel Leader”, Sia deixa explodir sua raiva de menina e escreve uma diatribe sangrenta ao Charles Taylor. Outra musica muito emocionante é aquela dedicada a duas crianças guineenses, Fodé Tounkara e Yaguine Koïta, uma maneira de falar desses jovens africanos desesperados que fazem de tudo para tentar chegar na Europa, ao preço da sua vida muitas vezes…
Com sua voz bruta, poderosa, Sai Tolno faz explodir, com textos altamente políticos, um ritmo afrobeat forte, enérgico, mais maduro desde seu ultimo álbum. Uma perola de energia e vibração política e musical!


Seun Kuti, a luta do Fela sempre viva!!!

Publicado: 28 de fevereiro de 2014 por Stephanie Malherbe em Nigéria
Tags:, , , ,

seun kuti
Long Way to the beginning, terceiro álbum do Seun kuti, filho mais novo do mestre Fela Kuti, acabou de ser lançado. Um disco na pura tradição do Fela, tanto por seu puro Afrobeat que por sua temática: a independência da África. Sem falar da orquestra, o mítico Egypt 80, a orquestra do Fela, que acompanha agora Seun, depois de uma disputa muito grande com Femi, o filho mais velho, dono do Shrine e também excelente musico, apesar de se afastar um pouco as vezes do estilo paterno, tanto na sua vida pessoal que na sua musica.
Com a orquestra, o mesmo estilo, as mesmas temáticas, a mesma energia, o mesmo gosto pela maconha, Seun, filho de uma das 27 “rainhas” com quem Fela casou numa vez só, reivindica a 100% a herança do seu pai.
Criado na Republica de Kalakuta, aonde ele presenciou varias incursões policiais, Seun usa sua musica para incentivar seus contemporâneos a reivindicar uma independência verdadeira pelo continente africano.
Como tatuou nas suas costas quatro anos depois da morte do seu pai: “Fela lives” e realmente, através do Seun, o pai do Afrobeat e sua luta continuam vivos!!!


[Youtube=http://www.youtube.com/watch?v=8fGcf3GODKE#t=50]


A nossa festa Conexão África que aconteceu no casarão Ameno Resedá na véspera do dia de Zumbi bombou!! Ana Lucia e suas rainhas Candaces encantaram o publico com um desfile de turbantes feérico! O cantor nigeriano Kologbo levantou a galera com seus ritmos malucos de afrobeat. Sem falar do filme realizado pelo Daniel Zarvos e da discotecagem assinada Conexão África!!! Muita gente bonita, muita alegria e muito axé para uma noite magica que levou o publico numa viagem pelo continente africano.

A próxima data já esta marcada, no Casarão Ameno Resedá, dia 15 de dezembro, a partir de 22h00! Não percam!!!!!!!
A entrada é de 40 reais, mas abrimos uma lista para os amigos do Conexão África, com preço preferencial a 30 reais. E só mandar seu nome para: stephanie@conexaoafrica.com