Posts com Tag ‘blues africano’

Ali Farka Touré reeditado!

Publicado: 28 de agosto de 2019 por stephanie100africa em # África, Mali
Tags:, , , ,

Image result for ali farka touré savane

World Circuit reedita Savana, do lendario Ali Farka Touré!

Disponível em vinil duplo pela primeira vez, a versão remasterizada de ‘Savane’ será lançada no dia 6 de setembro. Preorder on LP & digital no link: http://worldcircuit.lnk.to/SavaneReissue

Pode assistir aqui a um trecho do show de Savane, ao vivo no BOZAR, Bruxelas, em janeiro de 2005. O show, que na época foi seu primeiro show europeu, o primeiro de mais de cinco anos, foi uma das últimas apresentações da carreira de Ali Farka Touré. Na ocasião, Ali Farka Touré é acompanhado pelos mestres ngoni Bassekou Kouyate e Mama Sissoko. Uma perola!

Para esperar a versão remasterizada, podem ouvir aqui o full álbum:

Tinariwen no Rio de Janeiro

Publicado: 24 de março de 2016 por stephanie100africa em # África, Brasil, Mali
Tags:, , , , , ,

Tiraniwen emmaar

Show excepcional dos cavaleiros do Saara no Rio de Janeiro!

Back2Black apresenta Tinariwen, o mítico grupo de guitarristas/poetas e rebeldes tuaregues na Fundição Progresso no Rio de Janeiro, sábado, dia 26 de março, as 22h00. O som do deserto vai soprar na Lapa este fim de semana!!!!

Kar Kar nos emociona de novo!

Publicado: 6 de fevereiro de 2015 por stephanie100africa em Mali
Tags:, , , ,

Boubacar-Traore-ip
Boubacar Traoré, o bluesman malinês, esta de volta com um novo álbum, Mbalimaou, corealizado com seu compatriota Ballaké Sissoko, grande virtuoso da Kora. Nesse novo disco, Boubacar Traoré revisita o titulo Mariama, um dos seus grandes sucessos nos anos 60, que ele “moderniza” acrescentando ao som da sua guitarra outros instrumentos como a kora ou a kalebasse.
A canção, canto antigo da região de Kayes, sua região de nascimento, era na origem a canção de um passarinho que avisa a linda e amada Mariama da morte da sua mãe.
Nascido em 1942 em Kayes, no Mali ocidental, numa família nobre, Boubacar Traoré se destinava a uma brilhante carreira no futebol, mas um acidente deu um ponto final a essa expectativa no fim dos anos 50. Dessa primeira fase da sua vida sobrou seu apelido: Kar Kar.
No inicio dos anos 60, Kar Kar se torna uma grande voz da independência, com musicas como Mali Twist, Mariama, Djarabi, etc… Os malineses acordavam todo dia ao som da sua voz melancólica que cantava na radio a independência recém-conquistada do Mali. Boubacar Traoré canta a independência, elogia sua nação e seu presidente, Modibo Keïta, e chama os malineses a voltar pro Mali para construir a nova nação. Quando, em 1968, Modibo Keïta é retirado do poder, Boubacar Traoré para de tocar na radio e volta para Kayes aonde trabalha para sustentar seus filhos.
Todos achavam que o Kar Kar estava morto quando, surpresa, em 1987, Boubacar Traoré passa na TV malinesa e é a ressurreição: Kar Kar renasce para o publico! Ele grava então um cassete, Mariama, que um produtor inglês descobre e resolve produzir. E o primeiro álbum do Boubacar Traoré, o inicio de um sucesso internacional que perdura até hoje, entre discos e turnês na Europa, na África e na América do norte. Infelizmente essa alegria é acompanhada da perca da sua mulher amada, Pierrette, uma perca que ele canta em todos seus discos.
Porque Boubacar Traoré é isso, é a melancolia inspirada do dia dia, é o canto da tristeza, do amor, das dificuldades da vida etc… O blues do Kar Kar é universal, fora do tempo, inoxidável. Sua musica, de uma beleza infinita, é emocionante, simplesmente.

Nascido em 1942 em Kayes, no Mali ocidental, numa família nobre, Boubacar Traoré se destinava a uma brilhante carreira no futebol, mas um acidente deu um ponto final a essa expetativa no fim dos anos 50. Dessa primeira fase da sua vida sobrou seu apelido: Kar Kar.
No inicio dos anos 60, Kar Kar se torna uma grande voz da independência, com musicas como Mali Twist, Mariam, Djarabi, etc… Os malienses acordavam todo dia ao som da sua voz melancólica que cantava na radio a independência recém-conquistada do Mali. Boubacar Traoré canta a independência, elogia sua nação e seu presidente, Modibo Keïta. Quando, em 1968, Modibo Keïta é retirado do poder, Boubacar Traoré para de tocar na radio e volta para Kayes aonde trabalha para sustentar seus filhos.
Todos achavam que o Kar Kar estava morto quando, surpresa, em 1987, Boubacar Traoré passa na TV maliense e é a ressurreição: Kar Kar renasce para o publico! Ele grava então um cassete, Mariama, que um produtor inglês descobre e resolve produzir. E o primeiro álbum do Boubacar Traoré, o inicio de um sucesso internacional que perdura até hoje, entre discos e turnês na Europa, na África e na América do norte. Infelizmente essa alegria é acompanhada da perca da sua mulher amada, Pierrette, uma perca que ele canta em todos seus discos.
Porque Boubacar Traoré é isso, é a melancolia inspirada do dia dia, é o canto da tristeza, do amor, das dificuldades da vida etc… O blues do Kar Kar é universal, fora do tempo, inoxidável. Sua musica, de uma beleza infinita, é emocionante, simplesmente.