Posts com Tag ‘musica africana’

 

Mory kanté, o griô elétrico, faleceu na ultima sexta-feira, aos 70 anos.

Um dos pioneiros da musica africana no palco internacional, Mory Kanté se fez conhecer mundialmente em 1987 com seu maior sucesso, Yéké Yéké, adaptação de uma melodia tradicional mandinga.

Dois meses depois do Manu Dibango, é um outro baobab que se vai.

O djéli Mory Kanté nasceu em Kissidougou no sul da Guiné, de uma mãe malinesa e pai guineens. mas é em Bamako que ele cresce, ao lado de uma tia djéli, que o inicia ao canto e ao balafon. Ele começaentão a animar festas familiais e cerimonias. Depois de estudar no instituto das artes de Bamako, Mory Kanté tem uma virada na sua carreira com sua entrada no mítico Rail Band de Bamako, que toca no Bufé da estaçao de trem, um grupo que viu também os inícios de uma outra voz de ouro do continente africano, o Salif Keïta…

Depois de passar or varios grupos africanos e de gravar um primeiro álbum em Los Angeles, ele vai pra França onde ele vai explodir mundialmente com Yéké Yéké. E nunca mais parar, com turnês internacionais e muitos grandes projetos.

Defensor da juventude do continente africano, o griô eletrico tinha lançado o álbum,Sabou em 2004.

Cantor e grande tocador de Kora, Mory Kanté deixa uma obra ampla, por isso o “Griô elétrico” nunca morrera!

Résultat de recherche d'images pour "Ladysmith Black Mambazo Joseph Shabalala"

Joseph Shabalala, membro fundador e líder do mítico grupo vocal sul-africano Ladysmith Black Mambazo, morreu ontem aos 78 anos.

Considerado como um dos pilares da cultura zulu, o grupo Ladysmith Black Mambazo nasceu na década de 60, em plena era do apartheid, e seu uso dos valores tradicionais da música zulu teve sempre o sabor de resistência contra a opressão política e policial de que os negros eram vítimas na Africa do Sul.

Em 1986, Paul Simon convida o grupo a participar da obra prima Graceland, o que deu ao grupo uma fama internacional no mercado da Musica do Mundo, ainda emergente na época.

Vencedor de vários prêmios internacionais, Ladysmith Black Mambazo tinha sido recompensado na cerimonia dos Grammy Awards de 2018 na categoria Melhor álbum de Musica do Mundo com a edição do 30e aniversario do album Shaka Zulu (1987), Shaka Zulu Revisited : 30th Anniversary Celebration.

Angélique Kidjo vence mais um grammy Awards!

Publicado: 27 de janeiro de 2020 por Stephanie Malherbe em # África, Benim
Tags:, , ,

Resultado de imagem para angelique kidjo grammy awards

A diva do Benim e uma das maiores vozes do palco internacional da musica do continente africano venceu esse domingo mais um grammy awards, na categoria Best World Music Album. Com essa nova conquista, Angélique contabiliza agora quatro Grammy!

O premio recompensa seu álbum Célia, homenagem a grande cantora cubana Célia Cruz, falecida em 2003.

 

A luta de Fokn Bois contra a homofobia

Publicado: 4 de novembro de 2019 por Stephanie Malherbe em # África, Ghana
Tags:, ,

A dupla do Gana esta de volta com mais um clipe militante, desta vez um grito contra a homofobia em Gana, gravado num bar da comunidade LGBTQ de Gana com militantes da causa. Um ato muito corajoso num pais onde a homossexualidade é punida por lei desde a época da colonização inglesa…

 

Wanlov The Kubolor lança Red Card

Publicado: 2 de outubro de 2019 por Stephanie Malherbe em # África, Ghana
Tags:, , ,

red card by wanlov the kubolor

Wanlov The Kubolor esta de volta com seu quinto álbum solo, Red card, uma carga virulenta contra a corrupção e a hipocrisia…

O africangipsy, integrante da dupla ganense Fokn Bois, esta de volta com novo álbum solo, Red Card: The Minstrel Cycle.

Cheio de mensagens e de derisão, a capa de Red Card, com as cabeças cortadas dos politicos Nana Akufo-Addo e Jerry Rawlings, ja avisam sobre o teor politico do álbum… Um revolução musico-cultural… Porque esse album, mais que nunca, é uma critica virulente do sistema politico ganense, descrita como corrupta e incapaz. No disco, ele não esquece de falar da xenofobia, da miséria, da religião usada como um negocio…

Com um estilo inclassificável, Wanlov demostra mais uma vez seutalento e seu genio musical !

Image result for Céline Banza

A cantora e atriz congolesa Céline Banza (Republica Democratica do Congo) representará seu pais na edição 2019 do premio Découvertes RFI.

Com 22 anos, ela já participou de vários concursos e festivais em Kinshasa e Brazzaville, como o Voice AFrica Francophne, Jazz Kif ou ainda Africa Music Forum.

Estaremos torcendo para ela!

 

Manu Dibango reeditado!

Publicado: 13 de setembro de 2019 por Stephanie Malherbe em # África, Camarões
Tags:, , , ,

Image result for waka juju manu dibango

Inicialmente lançado em 1982, o álbum Waka Juku, do prolixo Saxofonista camaronês Manu Dibango, vai ganhar nova edição em disco Vinil, com apenas 500 cópias. Misturando influencias jazz, highlife e afrobeat, o disco, composto de 6 faixas, homenagea o juju, musica tradicional Yoruba.

DJ Kampire a conquista do mundo

Publicado: 6 de setembro de 2019 por Stephanie Malherbe em # África, Uganda
Tags:, , , ,

Résultats de recherche d'images pour « DJ Kampire »

A jovem DJ ugandesa, assinada no selo Nyege Nyege, se tornou uma indispensável dos grandes festivais internacionais.

Se Kampire Bahana aka Dj Kampire mora hoje em Kampala, capital de Uganda, ela nasceu no Kenya e cresceu na Zambia antes de ir fazer estudos superiores nos Estados-Unidos. Mas é na efervescente capital ugandesa que DJ Kampire iniciou sua carreira em 2015. Desde então, ela não para de ser convidada em grandes festivais internacionais pelo mundo inteiro, de Shangai a Nova York, passando pela Europa e claro, pelo continente africano. Com seus DJs sets misturando o Soukous congolês aos sons eletros, DJ Kamire esta conquistando o mundo.

Résultats de recherche d'images pour « blick bassy 1958 »

Com seu novo álbum 1958, o camaronês Blick Bassy devolve ao povo camaronês parte da sua historia : a historia do líder independentista Ruben Um Nyobé, assassinado pelo exercito francês em 1958. Uma historia que foi durante muito tempo negada, pior, censurada. Uma historia contada em língua bassa, com muita suavidade e delicadeza.

Estigmatizado pelo colonizador francês que o assassinou, o herói da independência do Camarões, Ruben Um Nyodé, também chamado de Mpodol (aquele que carrega a palavra dos seus, em língua bassa), ainda é considerado como um terrorista por parte da população do Camarões.  Emocionante, o disco 1958 reabilita, com graça e delicadeza,  a figura desse importante herói da independência do Camarões.

Ali Farka Touré reeditado!

Publicado: 28 de agosto de 2019 por Stephanie Malherbe em # África, Mali
Tags:, , , ,

Image result for ali farka touré savane

World Circuit reedita Savana, do lendario Ali Farka Touré!

Disponível em vinil duplo pela primeira vez, a versão remasterizada de ‘Savane’ será lançada no dia 6 de setembro. Preorder on LP & digital no link: http://worldcircuit.lnk.to/SavaneReissue

Pode assistir aqui a um trecho do show de Savane, ao vivo no BOZAR, Bruxelas, em janeiro de 2005. O show, que na época foi seu primeiro show europeu, o primeiro de mais de cinco anos, foi uma das últimas apresentações da carreira de Ali Farka Touré. Na ocasião, Ali Farka Touré é acompanhado pelos mestres ngoni Bassekou Kouyate e Mama Sissoko. Uma perola!

Para esperar a versão remasterizada, podem ouvir aqui o full álbum: