Posts com Tag ‘musica do camarões’

Manu Dibango reeditado!

Publicado: 13 de setembro de 2019 por stephanie100africa em # África, Camarões
Tags:, , , ,

Image result for waka juju manu dibango

Inicialmente lançado em 1982, o álbum Waka Juku, do prolixo Saxofonista camaronês Manu Dibango, vai ganhar nova edição em disco Vinil, com apenas 500 cópias. Misturando influencias jazz, highlife e afrobeat, o disco, composto de 6 faixas, homenagea o juju, musica tradicional Yoruba.

MVETKORA

A cantora camaronesa Sally Nyolo esta finalizando um novo disco, MVETKORA, cuja saída é prevista para janeiro 2016 na Europa, um encontro único entre duas Áfricas, dois universos tradicionais, o Mvet dos povos fang e beti e a kora mandinga, um encontro improvável realizado a partir do convite da Sally ao guineense Djeli Moussa Diawara.

Encontro entre a harpa pulsante e harmônicao tocada pelos Fang e os Beti nas florestas ocidentais e do sul de Camarões, Gabão , Guiné Equatorial, os dois Congo e o arquipélago de São Tomé e Príncipe e a kora , mítico instrumento do império Mandinga (Senegal , Mali , Gâmbia, Guiné , Burkina Faso , Costa do Marfim , Guiné-Bissau, Libéria e Serra Leoa ), o disco comportará tambem notas de modernidade e promete um som exepcional, encontro de duas Áfricas entre tradição e modernidadel!!!

Mais informações no site da Sally : sallynyolo.com e no facebook: https://www.facebook.com/mvetkora , onde ja se encontra uma primeira gravação, Kodji Dala.

Francis bebey
A editora Born Bad acabou de lançar, no final de 2014, a compilação Psychedelic Sanza 1982-1984, uma seleção de títulos do Francis Bebey, demonstrando mais uma vez o modernismo do artista camaronês e da sua obra visionaria.
Musico, jornalista, escritor, diplomata, etno-musicólogo, mágico das palavras, o genial Bebey nos hipnotiza e nos surpreende com suas experiências sonoras nessa seleção do inicio dos anos 1980, o poeta musico brincando desta vez com a sanza, mas também com as polifonias pigmeus, a musica eletrônica… O resultado é uma viagem hipnotizante, surpreendente de modernidade, impressionante de modernidade… O pai do famoso Agatha não acabou de nos surpreender, e sempre que redescobrimos sua obra sentimos mais a falta desse aventureiro das palavras e dos ritmos que nos deixou em 2011.
Psychedelic!!!!!!!!!



Francis Bebey, imortal….

Publicado: 19 de agosto de 2014 por stephanie100africa em Camarões
Tags:, , ,

Hoje me deu uma vontade de re-escutar algumas das obras primas do Escritor, compositor, musico, musicólogo e cantor camerones Francis Bebey. Um verdadeiro mito!
Pioneiro da musica do mundo e grande difusor da musica africana, as letras do Francis Bebey se caracterizam por seu humor sarcastico. Perolas como Agatha, sobre a infidelidade, La condition masculine, sobre a condição feminina ou Si les gaulois avaient su, que denuncia tambem o fato que os colonizadores ensinavam as crianças africanas que seus ancestrais eram os gaulois…
Forte de suas raízes e olhando pelo futuro, Francis Bebey, nascido em 1929, resolveu, em 1974, deixar a UNESCO aonde era Responsável do Programa de musica, para se consagrar exclusivamente a musica.
Pesquisador, ele deixou uma rica obra literária, tesouros de informações sobre as musicas tradicionais africanas.
Inovador, Francis Bebey era um artista profundamente independente e original, se autorizando todas as liberdades, do violão as flautas pigmeias, da canção humorística as sonoridades ancestrais da floresta. Sua musica e seus textos o levaram durante mais de quarenta anos ao encontro de públicos variados em mais de 70 paises.
Se Francis Bebey faleceu em 2001, suas musicas, especialmente suas canções satíricas, como Agatha ou La condition masculine, continuam vivas:



erik aliana
Novo CD do cantor camaronês Erik Aliana: Just my land
Originário da região centro do Camarões, Erik Aliana vem do povo O´Sananga. Filho de um professor, ele recebeu uma educação dupla, entra a escola ocidenatl aonde ele estuda em Yaoundé e a educação tradicional que ele recebe na aldeia dos seus avôs durante as ferias. Essa dupla cultura se encontra na musica do Erik Aliana, que esta lançando esse mês seu terceiro álbum.
Se a tradição é sempre presente na sua musica, tanto na melodia, na polirritmia ou nas letras, … é uma tradição sempre renovada, por causa dessas outras influencias que ele recebeu. Assim por exemplo, no trabalho do Erik Aliana, o som do Mvet (violão tradicional) terá uma harmonia diferente…


[youtubr=http://www.youtube.com/watch?v=-rQZ8fWwH8s]