Posts com Tag ‘rap africano’

YaoBobby

Fundador do melhor crew do rap do Togo, YaoBobby é um pioneiro do rap no seu país e um dos rappers mais engajados do continente. Turnês, festivais, YaoBobby representa também o Togo na rede pan-africana AURA (Artistas Unidos pelo Rap Africano), junto com artistas de peso como DidierAwadi, Xuman, Tonton David, entre outros…
Em paralelo a seus shows e álbuns, YaoBobby trabalha para a profissionalização dos jovens artistas e a promoção do movimento Hip Hop no continente.
Depois do lançamento do seu primeiro álbum “Histoire Du Continent”, YaoBobby esta trabalhando sobre um secundo disco, em fase de finalização, e lançou um novo clipe em abril, “Echos d’école”(Histoire Du Continent), um grito para chamar a atenção sobre a situação da educação no continente africano. O clipe foi realizado graças a ajuda de 58 generosos doadores.

Ced Concept
Eu estava num bate-papo com meu amigo de Lumumbashi (Republica Democrática do Congo), o rapper Ced Koncept e ele me mandou um MP3 da sua ultima canção, Njila wa ku mpokolu, que eu resolvi compartilhar com vocês no blog. A canção conta a historia de uma moça de uma aldeia africana que foi pegar agua na fonte com suas amigas e ficou assustada porque de repente se encontra sozinha, com o tempo fechando e sem saber aonde ir… A mensagem do Ced com essa musica: Nunca perde coragem, tão assustadora e difícil seja a situação.
Comprometido com a defesa da identidade africana, Ced Koncept canta em línguas nativas congolesas, reinterpretando ritmos afros com uma batida rap. Na musica Njila wa ku mpokolu, Ced canta em tshiluba, lingua do centro do Congo. Boa sorte Ced, e valeu pela musica:

Billy-par-JA
Nascido em Gagnoa, Costa do Marfim, em 1980, o rapper Billy Billy usa sua musica e sua fama para denunciar as elites africanas da Costa do Marfim e falar do dia dia dos seus compatriotas, sempre com humor e impertinência.
O rapper que foi revelado em 2007 com o titulo « Allons à Assakara », uma musica falando do quotidiano dos moradores desse bairro de Abidjan, volta com um CD 4 títulos para epserar até o lançamento do seu terceiro álbum, « Compte-rendu », previsto esse ano. Impertinente e corajoso, esse CD, especialmente a faixa “Lettre au Président”, sua Letra ao presidente Ouattara, já tem um enorme sucesso na Costa do Marfim, com letras do tipo: “… Se um patrão não pode falar a seu encarregado, aqui (…)a gente diz: aonde estamos? Até prova contraria, ele esta aqui porque nos queremos. Então os kpakpatos da presidência, calem a boca, o presidente vai ouvir seu CD.”

[youtubr=http://www.youtube.com/watch?v=RTbEHqmlSCc]


Agradecendo mais uma vez minha amiga Stéphanie que esta em Kinshasa e me mandou esse clipe, aprento para vocês o ultimo clipe do rapper congoles Celeo Scram, uma estrela em Kinshasa! Nascido em 1978, Celeo Scram, alias Serge Movili Mazami, vem de uma família modesta e trabalha em paralelo dos seus estudos. Seguindo o movimento musical lançado por Papa Wemba durante os anos 80, Celeo se lança numa carreira artística professional. Em 1997, Celeo integra o grupo Wenge Musica Maison Mère que se produz no continente africano e na França para as pessoas da diáspora. Com seu amigo Roi David, Céléo ganha, com o titulo Alerte Générale, um premio na prestigiosa recompensa dos Kora African Awards.
Depois de ter brigado com Werra Son, Céléo deixa o grupo e se lança numa carreiro solo, criando seu próprio grupo. Em 2008, ele lança seu álbum Nzoto na Nzoto, seguido pelo street album Yes WE Can em 2012.
Diretamente de Kinshasa, descobrem aqui o clipe Yes We Can, do rapper que esta no top dos hits congoleses e africanos, Céléo Scram!!!


Em plena preparação do seu álbum Umwa bualu, o artista de rap congolês Ced mandou para Conexão África o clipe do seu sucesso Rappa Mwela Manyi, uma musica tratando da questão do êxodo rural que conhece a cidade onde ele mora, Lubumbashi (capital do Alto Katanga, na Republica Democrática do Congo).
Se Ced, diminutivo de Cedric, demostrou muito jovem um interesso pelo rap, sendo fã de grupos como Lubum Connexion, Akademy 2 Luboom, ADKS, ARN… seus pais o obrigaram a acabar os estudos antes de poder se dedicar a sua paixão.
Cantando em Swahili e em Tshiluba, Ced trata com ironia da realidade do seu país.
Diretamente de Lubumbashi para o publico do Conexão Africa, Ced Concept:


Wanlov The Kubolor (Wanlov o vagabundo) e M3NSA são dois artistas que não tem sua língua no bolso!! Vindo de universos diferentes, os dois se juntaram para fazer um rap provocativo, original, escandaloso.
Engajados, abrasivos, eles falam o que os outros pensam baixo.
Os textos chocam: Jesus esta chegando, Transando com uma menina islâmica, Ainda bem que não estou nigeriano… Para dar apenas alguns exemplos… Esses dois que são tão incisivos que o serviço de imigração dos Estados Unidos os recusou um visto para um show esse ano…
Mas, melhor que palavras, é ouvir suas musicas e assistir seus clipes. Experiência única no universo do humor abrasivo do FOKN Bois…


Bawuta Kin é provavelmente o grupo mais original do palco Hip-Hop de Kinshasa (Republica Democratica do Congo). Fundado em 1994, Bawuta Kin é um dos grupos pioneiros do rap congolês, numa época que não se podia ouvir rap na radio nem na televisão. Os textos do grupo, escritos em língua Lingala e em frances, evocam o dia dia da sociedade kinoise num estilo misturando rumba congolesa e ndombolo com hip hop.
Descobrem aqui o ultimo clip de Bawuta Kin, o titulo Bo tia K, produzido por Lexxus para Racine alternative, para esperar o álbum a vir… O clip acabou de ser lançado e é MUITO BOM!!!