Posts com Tag ‘rap africano’


Agradecendo mais uma vez minha amiga Stéphanie que esta em Kinshasa e me mandou esse clipe, aprento para vocês o ultimo clipe do rapper congoles Celeo Scram, uma estrela em Kinshasa! Nascido em 1978, Celeo Scram, alias Serge Movili Mazami, vem de uma família modesta e trabalha em paralelo dos seus estudos. Seguindo o movimento musical lançado por Papa Wemba durante os anos 80, Celeo se lança numa carreira artística professional. Em 1997, Celeo integra o grupo Wenge Musica Maison Mère que se produz no continente africano e na França para as pessoas da diáspora. Com seu amigo Roi David, Céléo ganha, com o titulo Alerte Générale, um premio na prestigiosa recompensa dos Kora African Awards.
Depois de ter brigado com Werra Son, Céléo deixa o grupo e se lança numa carreiro solo, criando seu próprio grupo. Em 2008, ele lança seu álbum Nzoto na Nzoto, seguido pelo street album Yes WE Can em 2012.
Diretamente de Kinshasa, descobrem aqui o clipe Yes We Can, do rapper que esta no top dos hits congoleses e africanos, Céléo Scram!!!


Em plena preparação do seu álbum Umwa bualu, o artista de rap congolês Ced mandou para Conexão África o clipe do seu sucesso Rappa Mwela Manyi, uma musica tratando da questão do êxodo rural que conhece a cidade onde ele mora, Lubumbashi (capital do Alto Katanga, na Republica Democrática do Congo).
Se Ced, diminutivo de Cedric, demostrou muito jovem um interesso pelo rap, sendo fã de grupos como Lubum Connexion, Akademy 2 Luboom, ADKS, ARN… seus pais o obrigaram a acabar os estudos antes de poder se dedicar a sua paixão.
Cantando em Swahili e em Tshiluba, Ced trata com ironia da realidade do seu país.
Diretamente de Lubumbashi para o publico do Conexão Africa, Ced Concept:


Wanlov The Kubolor (Wanlov o vagabundo) e M3NSA são dois artistas que não tem sua língua no bolso!! Vindo de universos diferentes, os dois se juntaram para fazer um rap provocativo, original, escandaloso.
Engajados, abrasivos, eles falam o que os outros pensam baixo.
Os textos chocam: Jesus esta chegando, Transando com uma menina islâmica, Ainda bem que não estou nigeriano… Para dar apenas alguns exemplos… Esses dois que são tão incisivos que o serviço de imigração dos Estados Unidos os recusou um visto para um show esse ano…
Mas, melhor que palavras, é ouvir suas musicas e assistir seus clipes. Experiência única no universo do humor abrasivo do FOKN Bois…


Bawuta Kin é provavelmente o grupo mais original do palco Hip-Hop de Kinshasa (Republica Democratica do Congo). Fundado em 1994, Bawuta Kin é um dos grupos pioneiros do rap congolês, numa época que não se podia ouvir rap na radio nem na televisão. Os textos do grupo, escritos em língua Lingala e em frances, evocam o dia dia da sociedade kinoise num estilo misturando rumba congolesa e ndombolo com hip hop.
Descobrem aqui o ultimo clip de Bawuta Kin, o titulo Bo tia K, produzido por Lexxus para Racine alternative, para esperar o álbum a vir… O clip acabou de ser lançado e é MUITO BOM!!!


O cantor belgo de origem congolesa Baloji esta em turnê no Brasil para o lançamento do secundo álbum solo, Kinshasa Succursale.
Um dos shows aconteceu no Rio de Janeiro, no dia 21 de março. Nessa ocasião, ele concedeu uma entrevista exclusiva a Conexão África.
O programa esta estruturado em torno dessa entrevista que foi realizada por Stéphanie, em francês, e traduzida depois em estúdio. O programa conta também com muitas musicas, claro!
Lembramos que esse programa foi gravado ao vivo na radio Kaxinawa, 100.1 FM, com todas as dificuldades do direto numa radio comunitaria, quando o locutor tem que ser também técnico do som e programador musical.
Ouçam agora: BALOJI prog 280312