Posts com Tag ‘rap congoles’

Ced Concept
Eu estava num bate-papo com meu amigo de Lumumbashi (Republica Democrática do Congo), o rapper Ced Koncept e ele me mandou um MP3 da sua ultima canção, Njila wa ku mpokolu, que eu resolvi compartilhar com vocês no blog. A canção conta a historia de uma moça de uma aldeia africana que foi pegar agua na fonte com suas amigas e ficou assustada porque de repente se encontra sozinha, com o tempo fechando e sem saber aonde ir… A mensagem do Ced com essa musica: Nunca perde coragem, tão assustadora e difícil seja a situação.
Comprometido com a defesa da identidade africana, Ced Koncept canta em línguas nativas congolesas, reinterpretando ritmos afros com uma batida rap. Na musica Njila wa ku mpokolu, Ced canta em tshiluba, lingua do centro do Congo. Boa sorte Ced, e valeu pela musica:


Agradecendo mais uma vez minha amiga Stéphanie que esta em Kinshasa e me mandou esse clipe, aprento para vocês o ultimo clipe do rapper congoles Celeo Scram, uma estrela em Kinshasa! Nascido em 1978, Celeo Scram, alias Serge Movili Mazami, vem de uma família modesta e trabalha em paralelo dos seus estudos. Seguindo o movimento musical lançado por Papa Wemba durante os anos 80, Celeo se lança numa carreira artística professional. Em 1997, Celeo integra o grupo Wenge Musica Maison Mère que se produz no continente africano e na França para as pessoas da diáspora. Com seu amigo Roi David, Céléo ganha, com o titulo Alerte Générale, um premio na prestigiosa recompensa dos Kora African Awards.
Depois de ter brigado com Werra Son, Céléo deixa o grupo e se lança numa carreiro solo, criando seu próprio grupo. Em 2008, ele lança seu álbum Nzoto na Nzoto, seguido pelo street album Yes WE Can em 2012.
Diretamente de Kinshasa, descobrem aqui o clipe Yes We Can, do rapper que esta no top dos hits congoleses e africanos, Céléo Scram!!!

Esse programa é excepcional porque, pela primeira vez, Conexão África faz uma parceria com um jornalista de Kinshasa (Republica Democrática do Congo), e não qualquer um, o Narsix, especialista do rap e das culturas urbanas, um dos apresentadores de radio e TV favoritos dos congoleses. Jornalista, produtor, Narsix esta também lançando um site de venda de musica online: http://www.baziks.net, para incentivar o mercado do Hip Hop na RDC, que encontra dificuldades para se produzir. Mas como nos contou o Narsix, os rappers congoleses são verdadeiros guerreiros, se sacrificando para financiar um disco ou um clip… E podendo contar com alguns irmãos mais experientes, como o Lexxus Legal, leader dos PNB, agora com uma carreira solo, e diretor Artísitico do Racine Alternative.
Um programa, então, preparado entre Rio e Kinshasa, uma parceria entre Narsix e Stéphanie, uma viagem que leva a gente aos inicios do Hip Hop em Kinshasa, a sua “pre-historia” também, Narsix lembrando que o Zaïre de Mobutu acolheu o “combate do século” entre Mohammed Ali e Georges Foreman, mas também um grande festival de musicas negras, com estrelas dos Estados Unidos e do Zaïre, o Soul Power Zaïre 74. Esse festival introduziu essas musicas, que passaram a tocar na única televisão, que tinha acabado de ganhar suas cores, e isso influenciou toda uma geração, essa dupla herança cultural, entre musica norte americana e Rumba congolesa…
Descobrem aqui o rap de Kinshasa, ou pelo menos alguns dos seus grupos:
conexao africa 22 8

Mais informações: http://www.baziks.net
Agradecimento especial para Stéphanie Suffren, que me apresentou Narsix e me deu muitas informações, e que teve um papel fundamental no incentivo da cultura Hip Hop em Kinsaha.